terça-feira, 7 de março de 2017

Cuscuz de Tapioca

Ingredientes

  • 250 g de Tapioca Yoki
  • 1 litro de leite frio
  • 1 vidro de leite de coco (pequeno)
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 coco fresco ralado

Passo a Passo

  1. Em uma tigela misture a tapioca com o leite e o leite de coco.
  2. Deixe de molho durante 12 horas, mexendo de vez em quando seu cuscuz de tapioca tradicional para não empelotar (conserve na geladeira).
  3. Se necessário, acrescente um pouco mais de leite para ficar cremoso. Viu só? Esta receita de cuscuz de tapioca doce é muito simples!
  4. Sirva individualmente sua receita de cuscuz de tapioca com leite condensado e coco ralado.

Espaguete Ducoco

Ingredientes:
2 colheres (sopa) de Óleo de Coco Ducoco
1 linguiça tipo calabresa picada (200 g)
2 tomates médios picados
200 ml de Leite de Coco Ducoco
1 colher (sopa) de salsa picada
250 g de espaguete cozido e escorrido

Modo de preparo:
Em uma panela, aqueça o Óleo de Coco Ducoco e frite a linguiça por 5 minutos. Junte os tomates e mexa com a colher. Acrescente o Leite de Coco Ducoco e deixe aquecer bem. Junte a salsa e misture com o espaguete. Sirva em seguida.

Dica: Substitua a linguiça por salsicha ou peito de frango em cubos.

Tempo de preparo: 15 minutos
Rendimento: 4 porções

quinta-feira, 2 de março de 2017

Veja como combinar carboidratos com proteínas para a nutrição de toda a família


O macarrão é um dos pratos preferidos do brasileiro, de acordo com pesquisa feita pela Consultoria GlobeScan para a ONG britânica Oxfam. E não é difícil entender o motivo, afinal, são diversos formatos que podem ser combinados com inúmeros acompanhamentos, entre eles, as carnes branca e vermelha. A criatividade dos ingredientes é fundamental para transformar a macarronada em um prato completo, com vitaminas, minerais e fibras, explica a nutricionista Beatriz Botéquio.


Além de incluir saladas, legumes cozidos e verduras refogadas, a combinação da massa com carnes deixa o prato equilibrado: rico em carboidratos, proteínas e com um índice glicêmico menor quando comparado a uma refeição exclusivamente composta por massa. “Esta mistura tão saborosa proporciona maior saciedade e faz com que a taxa de açúcar do sangue permaneça mais estável. Outro ponto favorável é que o metabolismo irá gastar mais energia durante o processo digestivo facilitando o controle do peso”, explica Beatriz.

Mas entre a carne vermelha e a branca, qual é a melhor escolha para combinar com o macarrão? Na verdade ambas podem ser usadas sem problemas. As carnes (tanto brancas quanto vermelhas) fazem parte do grupo das proteínas de origem animal, que segundo o Guia Alimentar da População Brasileira, divulgado pelo Ministério da Saúde (MS), devem ser consumidos em duas porções diárias, no almoço e no jantar, sem restrição de idade. As quantidades é que variam. A recomendação é que a porção para crianças de ambos os sexos, de até 9 anos, seja em torno de 2 porções diárias de 30g (2 pedaços). A partir dos 9 aos 30 anos, a recomendação é de 2 porções de 65g para mulheres e 2 porções de 75g para homens, ou seja, a porção deve ter o tamanho médio da palma da mão. Dos 31 aos 70 anos, a indicação é de 2 porções de até 120g para mulheres e até 150g para homens.

Destaque para a ressalva da nutricionista referente às carnes vermelhas: usar cortes magros como alcatra, patinho, lagarto e maminha. Espaguete com molho à bolonhesa, ou mesmo com almôndegas, é uma deliciosa sugestão. Já as carnes brancas contêm menor quantidade de gorduras saturadas e por isso devem estar com mais frequência na alimentação. Um filé de pescada feito com molho de ervas finas combina muito bem com um espaguete ao alho e óleo. Um peito de frango desfiado com legumes é uma ótima combinação de molho para um prato de Penne ou de Parafuso Basilar. “Combinar as carnes com um prato de massa pode ser muito saboroso. O ideal é assar, grelhar ou cozinhar as carnes, pois deixa a refeição leve e de mais fácil digestão”, ressalta a nutricionista.